NANOWRIMO - PLANEJAR TAMBÉM É CRIAR!

Por: Delson Neto - 12:47


 Hey, galera! Tudo bem com vocês?
 No começo de Novembro abri a TIPS&TRICKS aqui no Refúgio Literário comentando sobre o National Writing Month - o evento internacional em que escritores se unem para escrever um romance totalmente novo de 50.000 palavras no mês de Novembro todo. Você pode conferir as dicas e diversos exemplos a respeito desse concurso neste post AQUI.


 Hoje, volto rapidinho para comentar sobre o meu diário de escrita e planejamento feito durante a primeira semana. Apesar de não ter pego metas dessa vez, tô fazendo de Novembro um período importante para me voltar à história e encerrar alguns pontos abertos e reestruturar o esboço da história escrita no ano passado. Se você tá participando do NaNo, comenta aí com a gente quantas palavras já escreveu :)

 Para certos métodos de produção de escrita eu ainda não consigo me desvincular da caneta e do papel. Sempre mantive caderninhos por perto ao iniciar um novo projeto, ou para dar um gás nas ideias após algum bloqueio. Acho uma maneira mais prática de visualizar tudo e ter um controle maior do planejamento. Claro, tenho horrores de arquivos (um tanto quanto mal organizados) digitais que servem de apoio, pois unem pesquisa aos fatos e resumos que descobri sobre a obra, contudo, o papel me ajuda na organização. Parece que enxergo os pontos que preciso trabalhar com maior clareza, bem como o exercício da caneta entre os dedos me deixa mais concentrado do que digitar no teclado.

 Nesse planejamento, costumo exercitar um resumão das ideias principais: seja sobre o contexto da história, ordem dos fatos, ou até mesmo pequenos "memorex", no caso de uma sequência, acerca do que já aconteceu na timeline desse universo. Para o capítulo final de DIÁRIO SIMULADO - minha ficção-científica cyberpunk disponível no Wattpad - eu tive que criar inúmeros resumos, cada um focado em algum elemento diferente da história, até chegar ao último capítulo em que tudo se cruza. Tal material será útil inclusive para a reescrita de SHURA - Nada é Real a minha obra principal desse nicho da literatura em que comecei a me aventurar.

 Como forma de trazer a inspiração de volta, ou de ambientar as anotações, comprar algum sketchbook, canetas ou lápis com a paleta de cores usada na sua história é de bom uso! Dá gosto de ver tudo anotadinho depois, bem blogueirinha, e mantém certa ordem em meio aos brainstorms que temos durante o desenvolvimento de uma história. Eu uso o meu sketchbook de SHURA e Diário Simulado para tudo que citei acima, além de listagem de personagens, nomes de capítulos e dicas de escrita que acabo deixando por ali também.

 Nessa últimas semanas fiquei focado em arquitetar tais detalhes da história - mas também escrevi! Não consegui pegar, ainda, o projeto principal, mas encerrei um capítulo que estava pendente há meses e inicei aquele que fecha a história do Diário. Cerca de 9.000 palavras escritas. Parece pouco, mas para quem estava em um hiato enorme de escrita, um número que me deu outro combustível para continuar. Às vezes o ato da escrita torna-se inconsciente quando temos muitos afazaeres na semana, então posso afirmar que, além desse amontoado de frases já fixos no documento da história, todo dia no trabalho tô fazendo anotações mentais do que vou trabalhar à noite quando sento de frente para o computador e meus cadernos.

 E que novembro permaneça fluindo!
 Até a próxima, pessoal!


Se você gostou também vai gostar de:

0 comentários

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário