[RESENHA] A NONA CONFIGURAÇÃO

Por: Bruno Marukesu - 00:17

Autor (a): William Peter Blatty
Editora: Harper Collins Brasil
Ano: 2015
Lido em: janeiro de 2018
Nº de Páginas: 160
Onde Comprar: AMAZON

Um médico psiquiatra, encarregado de tratar pacientes em uma macabra e secreta mansão gótica transformada em manicômio para ex-combatentes, se vê questionando sua fé e compaixão, em meio à loucura que impera no lugar. Logo esse trabalho começa a colocar em cheque todas as suas crenças, a tal ponto de ele não saber mais o limite entre o real e o falso, a sanidade e e o delírio.

A NONA CONFIGURAÇÃO nos apresenta o Coronel Kane e sua estadia no Centro Dezoito, uma mansão transformada em manicômio para alojar militares surtaram ou praticaram ações incomuns. Para ser mais objetivo é um lugar para esconder do público/sociedade o ponto negativo da guerra: o trauma psicológico.

 Mas o governo não acredita que os pacientes do Centro Dezoito sofram psicologicamente, creem que estão fingindo para não voltar à guerra e lutar pois era prática comum soldados darem um jeito de se tornarem inaptos para batalhar a fim de salvar sua própria pele.

 Com esse intuito, o Coronel Kane é convocado, usando o seu título de psiquiatra, e logo que chega se depara com uma algazarra que me surpreendeu a primeira vista, mas só.

 No decorrer das poucas mais de 150 páginas vemos um psiquiatra tentar entender os pensamentos dos pacientes do manicômio mas sem usar de métodos eficazes aprendido em sua formação para descobrir se estão fingindo, senti uma carência nesse ponto pois o autor tinha o livre poder de apresentar essa profissão que na época em que a obra foi escrita e publicada ainda devia trazer confusão ao público de massa sobre o real papel desse profissional. O autor destila incoerências nos diálogos dos personagens mas que nada ajuda para tentarmos entender os seus traumas ou caçarmos alguma pista de que estão simplesmente atuando. São páginas e mais páginas que nos levam a lugar algum!

 Nos últimos capítulos somos agraciados com o passado do misterioso e nada carismático Coronel Kane que se revela de uma irrelevância irritante mesmo ciente que ele me parece ser a única pessoa traumatizada do elenco. Ah, e a obra é concluída com um ato martírio que achei forçado e nada trabalhado.

 Não me agradou o desenvolvimento da história e muito menos a superficialidade que os personagens secundários possuem e que passam batidos, são fantasmas vivos. Houve um momento onde conteve um diálogo metafísico, mas que não traz importância alguma e é mais um item adicionado a caixa de irrelevâncias que A NONA CONFIGURAÇÃO possui. No fim, é uma obra que é passada batida, esquecida e com razão.

 Com uma capa poderosa, a edição física possui páginas amareladas, capítulos curtos e fonte das letras em tamanho grande que trazem conforto a leitura. O ponto positivo da obra, consegui encontrar um, é a fluidez dos diálogos e cenas que estou em dúvida se é mérito do autor ou da tradutora.

OBS: livro lido para o Desafio DLL 2018. <5º ITEM DE JANEIRO>

Se você gostou também vai gostar de:

0 comentários

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário