A MENINA PAIXÃO

Por: Francine S. C. Camargo - 23:19


 Fica-se louco quando ela se abeira.

 Essa menina Paixão é de uma insanidade! Má companhia, inconsequente, faz circunvoluções na rotina e não deixa ninguém dormir, produzir, comer, serenar. Companhia indesejável, vá para longe de mim!

 Ela é amiga da dor, parente bem próxima da falta de sentido e só sabe agir em escala exponencial, tudo é superestimado quando a menina Paixão se aproxima, e ela não permite nem que a gente pertença a si mesmo.

 Deixa em cacos, aos milhares deles.

 Com um método de inserção moderno e altamente eficaz, eis que ela transforma o pensamento: deixa uma única imagem emoldurando todas as paredes da mente, imensamente, seja imenso o espaço que houver, sem hora para terminar, sem limites para demarcar, como uma decoração monotemática, monótona e insubstituível, e não há fuga de si que a desconecte.

 Perde-se o domínio quando a menina chega.

 Então você está comendo, dormindo, servindo, vivendo e de repente ela aparece e cria uma desordem de pensar, de cobiçar, de não saber silenciar. Faz arder quando há distância, queimar quando presença há.

 Cria cegos, por fim.

 E diante de tal cegueira, a menina Paixão te faz inteiro abandonar-se dentro de um par de olhos, como que mergulhado em duas esferas, em viagem interplanetária. Vai e volta de um orbe a outro, mas não escorrega, não se perde pela tangente, segue o plano, mas perde um pouco a linha, pois viagem assim termina mal, quando termina...

 Porque a menina Paixão não vem em goles suaves, quietinha, sendo anunciada com discrição. Ela já aparece gritando do telhado, com velocidade de som, de passos, tirando qualquer um da sua ocupação, para que ela reine absoluta. E daí que há tanto o que fazer? Ela se espalha sem pressa de ir, mas com urgência de permanecer, de ocupar as superfícies, os poros; de amplificar os sons, de prensar todos os odores na ponta do nariz, para que fiquem eles aglutinados na memória e não possam ser expulsos nem sob medidas brutas.

 Tenta-se ser esperto, burlar, mas a menina Paixão é sorrateira, sabe todos os seus planos e não se deixa enganar; de propósito, cria alguns embustes, e quando se vê, as mãos estão amarradas com corda e nó de marinheiro, os pés só andam no mesmo sentido e direção, e então, não é possível escapar, nada há para fazer.

 A não ser se entregar a essa menina.

Se você gostou também vai gostar de:

24 comentários

  1. Oii, tudo bom?
    Achei o texto muito bem escrito, gostei bastante dele.
    E a foto que você colocou combinou muito bem!
    Queria escrever tão bem assim!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa, obrigada, obrigada, obrigada! Vou ter que concordar com você em relação a foto, acho que ela surgiu na hora certa!!! Beijos.

      Excluir
  2. Que lindo!!!
    mas que graça teria se ela viesse em goles pequenos??? nenhuma né???
    Amei o texto!!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Ivi, essa menininha tem que vir em supergoles mesmo, paciencia! Beijão.

      Excluir
  3. Nossa eu amo crônicas e essa está maravilhosa.Nunca pare de escrever, você tem muito talento.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Que texto lindo e cheio de sentimento! Realmente, quando a paixão chega, bagunça tudo e não tem como fugir.
    Adorei a crônica e a foto escolhida combinou muito bem.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maria Luiza, apareça aqui sempre que quiser. Beijão.

      Excluir
  5. Oi.

    Você escreve muito bem, meus parabéns. O texto é lindo, gostei muito da sua escrita, dos sentimentos que você colocou no texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ler isso, Dani, obrigada pelo carinho. Beijos.

      Excluir
  6. Que lindeza de texto, que crônica mais linda! Eu tava pensando sobre intensidade dia desses então o texto veio a calhar hahaha parabéns pela sensibilidade com as palavras.

    ResponderExcluir
  7. Que linda essa crônica, muito bem escrita e descreveu super bem essa terrível menina paixão capaz de bagunçar a vida da gente.

    ResponderExcluir
  8. Ahhhh essa menina Paixão... sei bem como é conviver com ela e você não poderia tê-la descrito melhor!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Adorei esse texto! Você tem uma forma muito linda de abordar e nos fazer sentir os sentimentos com suas palavras.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, que lindo saber que as palavras despertam tantos sentimentos assim. Beijos.

      Excluir
  10. Oiee ^^
    Que texto lindo! Acho que fala muito bem sobre a Paixão, viu...haha' o fato de não conseguirmos fazer muita coisa sem que nossos pensamentos viajem até certa pessoa e certo sentimento tome conta de nosso ser. Adorei seu texto!
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dryh...só posso dizer o seguinte: ai ai, né! Beijos.

      Excluir
  11. Olá, tudo bom?
    Mas se essa menina fosse de outra maneira, talvez não ficasse tão marcada em nossa vida, não é? Ela é especial do jeito de que é, nos tirando do eixo e sacudindo a nossa vida.
    Adorei o texto!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente reclama, mas não tem como essa menina ser diferente mesmo. Beijão, Wellida.

      Excluir
  12. Olá,

    Paixão é uma coisinha sorrateira né?! Hahaha. Gostei do modo como o texto foi conduzido, deixou um tom ambíguo agradável no leitor, provavelmente essa foi sua intenção. Gostaria de ver outros sentimentos sendo retratados de forma parecida.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thayenne, venha sempre e se quiser sugerir temas, fique a vontade. Beijão.

      Excluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário