[FRANCA MENTE] MAIS DOS DIAS

Por: Francine Camargo - 21:02

tudo dito, 
nada feito,
fito e deito
 (Paulo Leminski)


Tenho dormido pouco, as horas me consomem ao longo do dia.

Tenho tido pesadelos, diferentes dos que coabitaram minha mente de menina. É tudo tão sutil, como se pouco houvesse no mundo a me atormentar.

Tenho reconstruído algumas concepções e valores, crenças e arquétipos. Mesmo a morte deixou de ser tão vazia.

Tenho me submetido a algumas revelações importantes, principalmente no que concerne a mim mesma.

Tenho lido mais do que caberia em um dia e enchido de livros as prateleiras do escritório até que os volumes mais antigos se queixem de falta de ar e espaço.

Tenho cantado canções com a alma em sangue.

Tenho conhecido pessoas em quem posso adentrar e em mim possam fazer estadia, mas não procuro eventualidades. Justo eu, que era ilha.

Tenho evitado permanecer muito tempo calada. O silêncio nem sempre me define.

Tenho tido ainda alguma saudade dos tempos idos. Mas olho muito mais para frente.

Tenho tido decepções com o que não é novo.

Tenho me sentido cansada.

Tenho admirado o que a maioria gosta, embora ainda guarde em mim o que é recôndito e divergente.

Tenho soltado mais palavrões do que gostaria, já que a humanidade me choca diariamente.

Tenho tomado muito café, muita Coca-Cola e me embriagado de doces. Porque gosto de suspirar.

Tenho levado comigo aquela fundamentada certeza de que muito pouco eu sei. Mas nada, não.

Tenho acumulado calos nos dedos, cicatrizes no corpo e algumas fissuras que doem em algum lugar por dentro do peito, nem sei bem o que são.

Tenho oferecido menos sorrisos do que poderia, mas também menos lágrimas do que já fui capaz de verter. Nem tanto Lua, nem tanto escuridão.

Tenho me olhado mais ao espelho e me pego sempre falando sozinha.

Tenho sentado ao chão para brincar e, dessa forma, ganho muitos abraços inesperados.

Tenho tido muita sede em criar. Sede, simplesmente.

E tenho tido muita pressa em viver. Sinto que esse instante é meu.

Se você gostou também vai gostar de:

0 comentários

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário