Destaques

RAFAEL DIAS ESTREIA NA LITERATURA FANTÁSTICA COM O TRATADO DOS MIL CANTOS

Por Izabele Pereira •
quinta-feira, 7 de maio de 2020
Onde Comprar: AMAZON | JAMBÔ

Um pastor traumatizado pela guerra. Uma escrava indômita especialista em fugas. O guerreiro furioso de um clã nômade. O último herdeiro de uma dinastia massacrada. Em um mundo esquecido pelos deuses, quatro manipuladores dos elementos rumam para um local sagrado prestes a celebrar um ritual de sangue. Ao término de sua jornada, o destino do mundo será decidido.

HÁ MUITO TEMPO, em cada cidade de um reino chamado Mil Cantos, diferentes deuses eram cultuados. Cada deus possuinte de um poder único e avassalador, com seus santuários e estátuas a sua imagem espalhados por toda terra. Assim como os deuses, seus devotos também eram dotados de poderes especiais. Poderes estes que eram diversos e originários dos elementos da natureza, dando a cada portador o domínio sobre Água, Fogo, Terra e Ar. No entanto, havia também aqueles com poderes raros e superiores a todos. Chamados de controladores da Luz, podiam curar feridas e enfermos e até mesmo reviver os mortos. Porém, também existia os chamados controladores das Trevas, que eram temidos, pois seu poder era considerado proibido e impossível de ser controlado por dominadores inferiores. Uma grande guerra então resultou em uma divisão em toda Mil Cantos, colocando deuses inferiores contra o Deus de todas as coisas: Hsamash.

 Deixando um rastro de violência e mortes por todo continente, onde soldados de cada reino se enfrentaram em uma disputa que que colocaria o destino de toda humanidade em uma balança. O início de um ritual a grande deusa Annira, a deusa da cidade de Nisi, leva um grupo de desconhecidos a cerimônia onde grupos de guerreiros e escravos lutam entre si até a morte, dividindo-os em dois grupos: os perdedores sendo como parte de um sacrifício a divindade que emana a ira, e dos vencedores da deusa, que ganham sua liberdade além do reconhecido e respeito por toda cidade de guerreiros de Nisi. Neste pequeno grupo de guerreiros, nós é apresentado Anumma, um homem que perdera toda sua família em um incêndio criminoso na cidade de Ru; Nis-Ibbi, um príncipe da cidade Hciuq que também perdeu a família durante a guerra; Ibaruhmma, um jovem nômade que se separou de sua família em uma trágica viagem em alto mar; e Rakrem-ne, uma moça que precisa se disfarçar de garoto para garantir sua sobrevivência. O caminho desses quatro jovens é entrelaçado, não por mero acaso, mas por obra do destino e dos deuses. E eles juntos, deverão unir forças, não apenas para a sua própria sobrevivência nesse mundo cruel e violento, mas para salvar todo o reino de Mil Cantos de um terrível mal.

 A trama possuí um eixo cronológico diferente do que estamos acostumados em enredos, de modo que os acontecimentos passados são primeiramente apresentados para explicar o tempo presente dos acontecimentos, levando o leitor de forma lenta e curiosa para o ápice da história. O enredo, em certo ponto, intercala entre a vida de cada personagem principal, dando ao leitor a oportunidade de conhecer o caminho de cada um até o momento atual da trama. Como ávida leitora de fantasia que sou, O TRATADO DOS MIL CANTOS me trouxe uma onda de entusiasmo pela trama ser de época e envolver personagens com poderes especiais. Além das cenas de ação e lutas, que são descritas detalhadamente, cada capítulo injetou em mim uma nova emoção com cada acontecimento que cercava os personagens centrais. Gostei bastante da forma como o autor trouxe nomes tão característicos e únicos, e de como a habilidade de cada personagem combinou com a personalidade deles. O final da trama ficou em aberto, dando a sugestão de que uma continuação pode estar por vir em breve e eu espero que sim. A obra deixa no fim um gostinho de quero mais.

 O Tratado dos Mil Cantos é o romance de estréia do escritor RAFAEL DIAS, que inspirado na mitologia Mesopotâmica mescla fantasia e aventura. Ambientada no Oriente Médio Antigo, a obra é rica em uma cultura antiga, deuses e lendas.Perfeito para levar o leitor a um novo mundo fantástico.

 A obra, sob selo Odisseias, foi publicado pela editora Jambô. Possuí 224 páginas de tonalidade levemente amarelada. Contém uma capa lindamente ilustrada por Ricardo Sá, além de trazer um mapa detalhado dos reinos de Mil Cantos, o que é ótimo para orientar-se. A fonte é média com espaçamento bastante confortável e harmônico, onde o formato do livro é de 15,5cm por 23cm.

SOBRE O AUTOR:
 Rafael Dias é brasileiro, formado em história, e sempre teve um apreço especial por tudo que engloba antiguidade, religiosidade e mitologia. O Tratado dos Mil Cantos é o resultado dessas paixões do escritor.


"Fogo e Água, Terra e Ar, Trevas e Luz. Que o tratado não tenha fim!".
Rafael Dias

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Refúgio Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in