UMA AVENTURA ORIENTAL NA LITERATURA NACIONAL, CONHEÇA BALANCE BREAKER

Por: Salvattore Mairton - 21:36


Titulo: Balance Breaker - O Herdeiro dos Dois Poderes
Autor: Jeff Ookami 
Editora: Independente 
Páginas: 367
*Livro cedido em Parceria com o autor



Antes do surgimento do Tempo, havia somente duas existências: A Luz e as Trevas. Tudo começou após a fusão desses seres primordiais e distintos. Ao se unirem, deram origem a uma Divindade que não suportou o fardo imposto pela existência das Trevas, até então parte dela. Após remover essa existência de si e a selar em um mundo paralelo, a Divindade usou sua energia vital para dar vida a oito seres, chamando-os de Arcanjos. Em seguida, também fez surgirem os Anjos e Serafins. Porém, um de seus Arcanjos acabou sendo possuído pela existência das Trevas, que havia quebrado seu aprisionamento e voltado em busca de vingança. Teve início, então, uma guerra que desencadearia o nascimento de uma criança híbrida, fadada a sofrer por herdar os poderes pertencentes às duas existências primordiais. Venha se envolver em uma história dramática envolvendo a vida de Kanozuke Kazuya, que terá que suportar as mais terríveis circunstâncias para proteger todos aqueles que mais ama. 




Quem disse que a literatura nacional não pode viajar por outros continentes e até mesmo por outros mundos celestiais? Com personagens originais e aquele clima de Mangá,  Balance Breaker do autor Jeff Ookami nos mostra que podemos ter livros nacionais em diversos gêneros.

Kazuya nasceu em meio a uma guerra celestial entre o anjo Miguel e o anjo caído Lucifer, o que lhe concedeu poderosos dons da luz e das trevas, o que deixaria sua vida completamente diferente de um jovem humano comum. Afinal, ele teria que defender o mundo dos humanos e também o mundo celestial de um grande mal que estava por vir. 

O autor criou um enredo completamente original e arriscou ao não incluir diálogos em sua narrativa, que de acordo com ele foi com intenção de fazer com que o leitor se sentisse parte de cada acontecimento da obra. O clima é de ação e fantasia, com seres místicos e um risco do mundo humano ser destruído e dominado pelo terrível Mao Lucifer. 

Narrado em terceira pessoa, Balance Breaker não deixa nada a dever quanto a sua originalidade e diagramação,  com ilustrações que a todo momento nos faz lembrar dos nossos grandes animes japoneses. É uma leitura daquelas para fugir do clichê, nem vou falar muito para que o próprio leitor consiga tirar suas conclusões da obra, que é mais uma grande descoberta da literatura nacional.

Se você gostou também vai gostar de:

10 comentários

  1. Tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar dessa obra.
    A premissa me chama atenção por conter elementos que eu curto bastante. Me lembrou de um outro livro que eu li tem bastante tempo, mas ainda assim, despertou minha curiosidade.
    Adorei saber que a obra tem um "Q" de anime.
    Gostaria de ver fotos internas do livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Karini Couto,fico lisonjeado como escritor em ler suas palavras, estou a disposição sobre seder algumas imagens do interior do livro físico e/ou digital e esclarecer suas dúvidas e curiosidades.
      Abraço.
      At.te
      Jefferson E. Torini
      (Escritor Jeff Ookami)
      Whatsapp: (11) 98318-8443
      Facebook: https://www.facebook.com/jeff.ookami

      Excluir
  2. Mais uma resenha sem deixar a desejar.
    Não há palavras para descrever a satisfação de ler uma resenha sensacional, que apresenta meu estilo e minha escrita.
    Muito obrigado pela parceria, está que perdurará além do tempo.
    Forte abraço.
    At.te
    Jefferson E. Torini
    (Escritor Jeff Ookami)
    Whatsapp: (11) 98318-8443
    Facebook: https://www.facebook.com/jeff.ookami

    ResponderExcluir
  3. Amei saber que há esse clima de mangá na obra, a trama parece muito interessante com esse personagem precisando proteger o mundo das forças do mal.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    A ideia do autor é até interessante, mas já me arrisquei em ler um livro sem diálogos e foi justamente o que me fez não gostar da leitura.
    A história do livro em si era boa, mas não ter diálogos acabou atrapalhando a narrativa e a deixando muito cansativa.
    As ilustrações são um diferencial e provavelmente deixa a leitura mais dinâmica. Enfim, não tenho certeza se leria o livro!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mairton.
    Ainda não conhecia esse livro e, mesmo não sendo o tipo de história que eu gosto de ler, achei super bacana conhecer mais um autor nacional. É ótimo vermos que a litaratura nacional não tem limites!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Não conhecia o autor e nem o livro, achei interessante a trama, gosto muito de fantasia e ficção, adorei a capa. Parabéns pela resenha muito original e sincera, anotei a dica, bjs!

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia a obra, mas achei a proposta bem diferente e fiquei interessada em ler. Adoro histórias de fantasia, e adorei saber sobre as ilustrações.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Uau, o autor realmente arriscou ao não incluir diálogos. Já li livros assim que foram fantásticos e outros nem tanto assim... Mas pelo que você disse, ele acertou! Então fiquei bastante interessada na proposta que é bastante original!
    Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Gostei bastante da premissa e fiquei curiosa com essa leitura. Pelo visto o autor soube conduzir bem a trama, esclarecer pontos e mesmo que algumas partes tenha ficado alguma ressalva, acho que é o tipo de leitura que nos deixa satisfeito ao final.
    Boas as suas considerações!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário