A VALORIZAÇÃO DA CULTURA E FOLCLORE NACIONAL É O DESTAQUE DE DISSIDENTES, NOVA OBRA DE JOSÉ BEFFA

Por: Salvattore Mairton - 20:52

Titulo da obra: Dissidentes - Golpe De Estado
Autor: José Beffa
Editora: Luva
Ano: 2018
Nº de Páginas: 364
Onde Comprar: Luva Editora 
Livro cedido em parceria com a editora

Após o suicídio do Presidente da República e de todos os seus sucessores, General Rustreaou instaura a lei marcial dando início a um novo período totalitário. Alheio a questões políticas, porém injustamente acusado por terrorismo, Raposa se vê diante de uma conspiração centenária que tem como objetivo pôr fim em todos os detentores da quarta percepção, pessoas que possuem a habilidade de conjurar magias. Auxiliado por outros heróis inesperados, formam um grupo chamado Dissidentes e, juntos, preparam-se para o maior desafio de suas vidas.

NÃO é de agora, mas desde que comecei a ler e desvendar nossa literatura nacional, que venho buscando obras que valorizem nossos cenários, nossa cultura e principalmente nosso folclore dentro do gênero fantasia. Claro, sem deixar de lado o encanto que é viajar por personagens e lugares fascinantes. Dissidentes - Golpe de Estado, novo lançamento da Luva Editora, de autoria de José Beffa, conseguiu com louvor essa união de mundos.

 O livro retrata a luta de jovens com dons especiais e poderes inimagináveis para salvar o Brasil de um tirano que quer a destruição da raça humana. O grupo se destaca pela diferença de sentimentos de cada integrante, por isso o autor resolve narrar o livro em primeira pessoa, sempre intercalando entre os protagonistas. O leitor na medida que adentra o enredo, conseguirá entender, se emocionar e ao mesmo tempo torcer por cada um, já que eles sempre deixam claras suas intenções.

 Destaque para Ashia, uma garota de apenas 13 anos que descobre sua grande força e poder em meio a maior tragédia de sua vida, que é a destruição de seu lar e a morte de seus pais. Detalhe, nessa ocasião o autor durante a fantasia, mostra a dura vida de quem vive nos morros.

 Outro destaque da história, como citei logo no início desta critica, é a inserção do folclore nacional naquele mundo surreal. Dentro da obra criada por José Beffa, encontramos caiporas, curupiras e até mesmo o grande deus adorado pelas comunidades indígenas, Tupã. Essa valorização da nossa cultura, é algo que ainda é pouco trabalhado na literatura nacional, infelizmente, e o autor conseguiu fazer isso de uma forma incrível. 

 Dissidentes também é uma critica aos regimes totalitários atuais, não só do Brasil, mas do mundo. A forma como os personagens antagonistas menosprezam as minorias em busca de poder e mais poder, nos faz lembrar as contantes polêmicas envolvendo políticos, que enriquecem quando devem suprir as necessidades do povo.

 A história surpreende o leitor capitulo a capitulo, e quando pensamos que uma batalha findará com uma derrota ou vitória, um novo segredo é revelado, trazendo grandes e terríveis reviravoltas. O final é surpreendente, e consegue deixar quem está lendo completamente emocionado, desesperado e para que não dizer um pouco confuso com o que ainda está por vir.
SENHORA DA SECA

 Outro grande destaque desta obra, é a diagramação impecável trazida pela Luva Editora. A capa dura, juntamente com as ilustrações dos cenários, heróis e seres misticos como a Senhora da Seca, grande trunfo na história, foram muito bem elaboradas e esteticamente perfeitas. O leitor poderá ver como houve um cuidado de retratar o que o enredo estava trazendo.

 Dissidentes - Golpe de Estado, de José Beffa, é um salto na literatura nacional e mostra como podemos ter personagens reais em meio a fantasia, e cenários brasileiros retratados dentro de um realismo fantástico. São 364 páginas de muita aventura, seres incríveis, mistérios e emoção a cada capitulo.  


Se você gostou também vai gostar de:

2 comentários

  1. Ja está para vir para Portugal,adorei sua resenha, está muito bem estruturada explicando cada detalhe ,o livro está lindo de certeza,porque adoro cada livro da Luva Editora.Parabens

    ResponderExcluir
  2. Crítica excelente, Refúgio! Pegou os pontos chave da obra!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário