QUE TRAZES PARA MIM, COELHINHO?, por Francine Camargo

Por: Bruno Marukesu - 13:50

“Sejamos como a primavera que renasce cada dia mais bela...exatamente porque nunca são as mesmas flores.”
(Clarice Lispector)
 Um ovo, dois ovos...Coelhinho da Páscoa, aceito de alma agradecida um naco de chocolate, mas o que quero que traga nessa madrugada muda é renascimento.
 É o novo que me atrai, pois o passado que aqui está pede para partir.

 Não é trabalho imediato se atirar ao novo quando o velho já não funciona tão bem, ao que é diferente; mudar de margem para seguir um rumo mais aprazível, jogar-se pela janela sem saber o que vai encontrar lá embaixo, seguir uma nova linha, menos reta do que a anterior.
Não é fácil esvaziar os bolsos dos medos que a gente leva consigo por anos consecutivos. Nem cortar as mechas que não crescem bem, imaginando um recomeço. Renascer não é moleza, implica em ter morrido previamente, mesmo que metaforicamente, e soa doloroso, afinal, não se busca voluntariamente chegar ao fim dos trilhos.

 Nem sempre se tem a chance de apagar o que estava escrito na lousa, no caderno, no coração. Algumas letras viram tatuagens na alma lembrando a gente, de tempos em tempos, dos desacertos, deslizes e arrependimentos passados e, mesmo que se escreva por cima uma nova história, a marca fica, fina e escondida, mas perene.

 Enquanto isso, enquanto as negações e bloqueios diários tomam vida e reprimem a nossa vida, as oportunidades vêm e vão, nem sempre voltam.

 Então a gente acha que nunca seria capaz de escrever um romance; que nunca seria capaz de publicar uma palavra sequer; que não conseguiria emagrecer, ser mãe, entregar-se a um amor, correr, ser livre. A gente acha que não seria capaz de doar-se a si mesmo, de respeitar a si mesmo e deixar fluir. A gente acha que jamais seria capaz de pedir ajuda e assumir as fraquezas. A gente acha que dormir no escuro e escutar todos os sons do planeta seria um problema, quando, na verdade, o problema é o silêncio, são as trevas que moram ali dentro, que gritam pedindo para ficar. Mas é possível deixá-los partir.

 Estamos sempre começando. Continuaremos. E seremos interrompidos. Quem nos obstrui pode ser um desânimo, uma descrença, uma atitude impensada, uma palavra sem cuidado. Ao que parece, quem nos paralisa somos nós mesmos, pois é tão mais simples parar.

 É hora de retomar. Há muito romance para escrever, muita sede para esgotar, muita paz para conquistar e muita vida para iluminar. As horas perdidas ficarão para trás, mas o relógio não parou e o tempo pode novamente ser um grande aliado.

 E se for necessário, que nos queimemos em nossas próprias chamas, pois é das cinzas que ressurgiremos. E que cada dia seja uma espécie de Páscoa. Com chocolate também, é claro.

Se você gostou também vai gostar de:

26 comentários

  1. Adorei o texto. Obrigada por compartilhar conosco.

    "E se for necessário, que nos queimemos em nossas próprias chamas, pois é das cinzas que ressurgiremos. E que cada dia seja uma espécie de Páscoa. Com chocolate também, é claro."

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Uooooooooooooooooooooooooooooooouuuuuuuuuuuuuuuuuu. Que texto foi esse, que está um arraso?
    Nossa, que sentimentalismo sensacional que faz pensar e racionalizar sobre uma data que muitos levam para o lado do capitalismo e quando na verdade deveria ser um momento de reflexão? Parabéns pela sensibilidade e de fazer ver que sempre teremos momentos de medo e que sempre podemos renascer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Greice, renascer é tão necessário quanto deixar certos sentimentos morrerem. Obrigada pelas palavras.

      Excluir
  3. Oi Bruno, que linda reflexão! Eu como boa pessimista e acho que nunca consigo nãa fiquei tocada com seu texto. Ás vezes renascer é preciso por mais que doa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola. So deixando claro que o texto é de Francine Camargo. Nossa autora que assina a coluna

      Excluir
  4. Tô aqui toda trabalhada na emoção depois de ler seu texto... "Nem sempre se tem a chance de apagar o que estava escrito na lousa, no caderno, no coração. Algumas letras viram tatuagens na alma lembrando a gente, de tempos em tempos, dos desacertos, deslizes e arrependimentos passados e, mesmo que se escreva por cima uma nova história, a marca fica, fina e escondida, mas perene."
    Que coisa mais linda e intensa!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Tão bom ler um texto assim. Chega nessa época muita gente se esquece do real significado, do renascimento, da nova chance. Acredito que independente da religião, se todos percebessem o motivo dessa celebração seria tudo um pouco mais fácil de se levar.. Já que estamos sempre começando e recomeçando. Lindo texto!

    Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo texto, você me fez refletir sobre uma data que muitas vezes passa batida e apenas é visto o lado comercial, não pelo real motivo. Vc usou muito bem as palavras, um arraso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Um belo texto para reflexão!! A maioria das pessoas só espera pelos ovos de chocolate, esquecendo o verdadeiro significado da Páscoa, que é o renascimento.

    Abraço,
    Cidália.

    ResponderExcluir
  8. Que texto mais lindo!! Há muito se esqueceu do verdadeiro significado desse dia, confesso que até eu acabo deixando de lado o que realmente importa. É uma ótima reflexão o que você escreveu, parabéns!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Dessa. Quando se vai além do feriado em si e de tantas outras datas comemorativas, a gente percebe que tudo pode ser motivo para se analisar, renovar, crescer. Obrigada pelo carinho com suas palavras.

      Excluir
  9. Que texto maravilhoso é esse, adorei é uma otima reflexão a maioria das pessoas esqueçem o verdadeiro significado de dia.
    Simplesmete me emocionei com as suas palavras. Sucesso

    ResponderExcluir
  10. Oiii tudo bem??

    Que texto lindo, as pessoas esquecem do verdadeiro significado das coisas e se perdem no simbólico.
    Adorei poder ler.
    Bjus RAfa

    ResponderExcluir
  11. Uauuuuuuuuuuu!!!

    Rapaz!! Que tiro foi esse?

    Amei o seu texto! Me deixou emocionada e extremamente reflexiva. Você passou realmente o que significa o dia e o que deveria de fato acontecer nessa data!

    Parabens! Parabens de verdade!

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mayara, que tiro foi esse? Hehehe. Sabe, escrever só tem significado para mim se puder causar isso que você relatou. Obrigada pelo carinho.

      Excluir
  12. Hey!
    Adorei o texto, mas o que mais gostei foi a forma como você começou sua postagem. Eu acho que estamos perdendo muito o significado das coisas e seus reais valores. Hoje as pessoas acham que tudo tem um preço, mas está longe de ter.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Então, estou impactada com esse texto. Suas palavras bateram naquele lugar da alma que ainda doí, me fez olhar por alguns minutos as minhas cicatrizes e quer saber? Acabo de perceber que eu estou orgulhosa de ter renascido, estou orgulhosa de ter saltado da janela e encontrado um caminho onde eu me valorizo e não conto com a aprovação e o afeto de ninguém. Quero amor, desejo amor e tenho amor, mas o importante é que eu me amo e só aprendi isso renascendo. Obrigada de verdade pelas palavras, fez a minha noite.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaysa, pessoalmente acho que todo esse seu encontro consigo mesma é motivo de orgulho para a sua vida. Penso que a maior busca da nossa vida é a aceitação, a gente se olhar é gostar do que ve. Isso leva tempo, tanta coisa precisa ser mexida pra acontecer, mas pode dar certo e cada dia a gente descobre algo diferente pra ir se apaixonando. E que as noites sejam sempre de palavras que nos caibam sejam vindas de fora ou sejam elas gritos ecoando de dentro. Beijão.

      Excluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário