ASSUNTOS QUE NÃO SE TOCAM

Por: Leandro Salgentelli - 23:51


Onde estava com a cabeça em falar sobre feminismo, episódio que aconteceu semana passada, quando usei um fato que me aconteceu indo ao hospital e que serviu de inspiração. Tenho observado: não é o primeiro texto que chove críticas quando toco no assunto do universo feminino (sério mesmo que ainda existe esse separatismo?). Críticas são sempre bem-vindas, fazem a gente pensar sobre o que escreveu e analisar a fim de encontrar os equívocos. 

Recebi diversas mensagens pelo WhatsApp, grupos do Facebook, enfim, aposto que ainda tem gente querendo me ver queimado com soda cáustica. Nesse caos todo, ganhei alguns haters. A primeira vez que fiquei em apuros foi quando falei sobre o casamento. No texto, frisei meu ranço com o sermão dos pastores e toda hipocrisia do matrimônio. Eu já esperava a rejeição. 

Como esperava a rejeição do texto da semana passada. Como esperava a rejeição também quando publiquei, outro dia, no Facebook, um comentário sobre a novela Do outro lado do paraíso, que aborda a pedofilia apenas como crime, quando na verdade, seria mais eficaz olhar a pedofilia também como patológica e que deve ser tratada. Foi exatamente assim que coloquei. Esse comentário foi o suficiente para que me bloqueassem e para que me chamassem até de pedófilo. 

Mas vai explicar que a pedofilia é uma prática cultural em alguns países, que há estudos que falam até que a pedofilia pode ser considerada como condição sexual e também como transtorno mental – enxergar todos esses pontos não significa que não seja crime e que o abusador não tenha que pagar pelo que ele fez. 

Que mundo é esse em que as pessoas ainda recaem sobre o maniqueísmo? Onde os assuntos são polarizados e todos os estudos sobre a questão são desconsiderados e prevalece somente a opinião? 

Quando expressei que a campanha “Mexeu com uma, mexeu com todas” é, do meu ponto de vista, uma falácia, muitas mulheres vieram até a mim e disseram que estava confundindo os conceitos, que meu discurso era machista, que era um desinformado. É possível. Mas, modestamente, em muitas situações em que vi mulheres sendo violentadas – tanto fisicamente como moralmente, coisa que não aconteceu uma única vez – estava ao lado delas; comprando a briga e ao mesmo tempo tentando acalmá-las, tentado amenizar de alguma forma a situação – que isso me dê uma sentença mais justa. 

Defendo as mulheres em todos os sentidos. Defendo o feminismo – caso não tenha ficado claro. Essa luta é diária. Sei que a linguagem brasileira é machista, que os salários são desiguais, que as mulheres ainda são tratadas como objetos, principalmente em baladas. Sim, em baladas, pois quando me convidam para ir à Raves em que as mulheres pagam menos, eu recuso. Eu me recuso ir a lugares em que minhas amigas são petisco para peixe – que isso dê meu indulto e me salve da prisão perpétua. 

Continuo achando que a campanha na teoria é eficaz, mas na prática não é bem assim que as coisas funcionam, mas já que todas elas dizem que o termo sororidade tem alcançado e feito os elos, retiro o que disse e peço desculpas pelo mau jeito. 

Já entendi, há assuntos que não se tocam – mesmo. Consegue ver minha bandeira de paz? Eu me rendo, nem mais um pio.

Se você gostou também vai gostar de:

4 comentários

  1. É quase impossível não ser xingado na internet. E se toca num assunto tão polêmico então, definitivamente não tem como escapar. Eu ainda não li o texto da semana passada. Mas, só de você ser homem e estar tentando de alguma forma entender essa coisa toda e apoiar o feminismo, já merece crédito. Pensar sobre já ajuda muito.

    ResponderExcluir
  2. É meio chato quando você solta a sua opinião e muitas pessoas não compreendem ela ou acham simplesmente que seu ponto de vista esta errado quando na verdade é só um jeito diferente de ver a mesma coisa..

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Hoje em dia tudo que dizemos/postamos na internet vira motivo pra crítica. Esses dias vi muita coisa falando tanta asneira em um vídeo que defendia as ideias do feminismo. Realmente muito triste! Parabéns pela postagem!

    ResponderExcluir
  4. Muito bonito e triste a forma verdadeira q se expos. Claro q não concordo com tudo, Mas devo respeitar sei direito acima de tudo. Meus parabéns! Belíssimo texto.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário