segunda-feira, 4 de setembro de 2017

EDITORA INDEPENDENTE + ENSINA-ME A AMAR + A SÉRIE SOB O DOMÍNIO DO RITMO


 Olá, meus amores do RL! Tudo bem?

 O post de hoje é para compartilhar com vocês a maravilhosa experiência que tem sido trabalhar como autora da Editora Independente

 Com o intuito de propiciar um canal entre os novos autores e o público que curte ler em e-book, a nossa linda Mai Passos ousou ao criar a Editora Independente, e ousou mais ainda ao me propor a publicação dos três livros da Série SOB O DOMÍNIO DO RITMO. Como a OUSADIA é a palavra que melhor nos define, assinei o contrato e criamos um cronograma para a publicação da série.

 O primeiro livro, Perdida em seu Coração foi publicado na Amazon no dia 23 de abril e já superou nossas expectativas. Ficando na lista dos dez livros mais baixados durante o Lunáticas Day.

 Mesmo não fazendo parte do contrato inicial, no dia 13 de julho, nosso queridinho do blog STC, Ensina-me a Amar foi lançado na Amazon. O romance histórico publicado integralmente aqui no blog ganhou um epílogo e uma belíssima capa, ficando em terceiro lugar entre os mais mais baixados gratuitamente na Amazon em ocasião do seu lançamento; e quase causando um infarto nesta colunista ao ocupar o primeiríssimo lugar no dia seguinte.

 Gente, diz se essa capa não está de fazer chorar de tão linda!

 O queridinho da vez, no entanto, é o segundo volume da Série Sob o Domínio do Ritmo. Perigosamente Apaixonados foi disponibilizado na Amazon no dia 23 de julho e já vem conquistando o coração de vários leitores com a intensa história de Max e Luana. Para compreender o que estou dizendo, que tal conferir agora o primeiro capítulo do livro?

CAPÍTULO 1: Luana
 Ao olhar minha imagem refletida no espelho, mal reconheço a pessoa que me encara de volta. Estou tão diferente do que já fui; os cabelos vermelhos, a maquiagem carregada e o vestido de couro preto, o qual deixa em evidência os meus seios e minhas pernas, em nada lembram a menininha doce e meiga dos meus pais; mas acontece que realmente deixei de ser essa garota há muitos anos, nove para ser mais exata, quando os perdi naquele brutal acidente.
 - Pronta, Lua?
 Leandro me perguntou ao abrir a porta do meu camarim minutos antes de começar o show. Ele era um homem muito atraente, a maturidade de seus 47 anos estava refletida em cada um dos fios de cabelo branco, que compunham aquela cabeleira grisalha. Ainda me lembro da primeira vez em que o vi, naquela época acreditei que ele era a minha salvação e, realmente, durante algum tempo, ele foi; mas a verdade é que, hoje, eu já não o vejo mais dessa forma, muito pelo contrário, o Lê representa a minha prisão sem grade, eu não poderia viver uma vida diferente da que tenho hoje graças a ele. Sinto-me um pássaro limitado pela gaiola, impossibilitado de voar livremente.
 Eu estava me apresentando novamente no Marulhos quando vi o Leandro pela primeira vez, há três anos. Naquela ocasião ele se mostrou tão atencioso comigo, eu era ingênua e inexperiente; minha carência me fez confiar nele, afinal, o fato de ter vivido por sete anos sem uma família deixou-me suficientemente aberta a aceitar qualquer tipo de atenção. Por vezes, seu comportamento paternalista foi o suficiente para me fazer confiar nele.
 Leandro guiou o meu caminho, e fez de mim a artista que sou; no entanto, nossa relação evoluiu, hoje ele e eu somos um casal, apesar de nossa diferença de vinte e sete anos de idade, o que o faz pensar ter domínio total sobre minhas ações e escolhas, a imagem que o público tem de mim, infelizmente, não é a verdadeira; a Lua é uma personagem sexy e sedutora, enquanto a Luana é apenas uma menina assustada, enclausurada nesta embalagem sensual.
 - Sim, estou pronta! – Falei respondendo a pergunta feita por Leandro.
 - Nossa, garota! Você realmente está!- falou aproximando-se e segurando meu rosto um pouco forte demais antes de me beijar. – Agora vá lá. Arrase com eles!
 - Pode deixar! – Sorri e dei-lhe uma piscadinha para transmitir um pouco de segurança.
 
 No caminho até o palco esbarrei em Max. Ele é um homem extremamente sedutor, sua agilidade e a leveza de seus passos me fazem pensar em um predador pronto para dar o bote, e, nesse contexto, eu adoraria ser a sua caça.
 Com um sorriso que me fez sentir borboletas flutuando em meu estômago, ele me cumprimentou: - Olá, Rouxinol! Estás pronta para encantá-los?
 - Sim, senhor! – respondi sob a máscara da Lua.
 Há pouco mais de um mês, Max passou a fazer parte do corpo de dança de minha turnê. E, desde que ele chegou, venho apresentando dificuldade para não deixar a verdadeira pessoa em mim aparecer; no entanto, eu devo estar sendo miserável em minhas tentativas; pois esse belo homem está, gradativamente, penetrando as minhas defesas e conquistando o meu coração.
 - Eu te encontro no palco já já. – falou lançando-me uma piscadinha.
 - Mal posso esperar! – falei antes mesmo de pensar no que havia dito.
 Quando nos afastamos comecei a procurar por Leandro com o meu olhar, temia que ele tivesse escutado a nossa conversa (nada adequada) uma vez que todos que nos acompanham, incluindo Max, sabem de minha relação com meu produtor. Por sorte, reparei que ele estava muito entretido com um dos músicos, discutindo algo a respeito do show. Instantes depois, Lê aproximou-se, deu um tapa em meu bumbum e me mandou para o palco.
 
 - Boa noite, Brasília! – Gritei ao encarar a plateia. – Sejam bem vindos ao meu Tributo! – Meu show recebeu esse nome pois era um tributo às grandes divas da música. – Vocês estão prontos?
 Pude ouvir os gritos da multidão assim que os acordes de Xo, gravado originalmente pela  Beyoncé, começaram a tocar.
“ Seu amor é brilhante como sempre
Até mesmo nas sombras
Amor, beije-me
Antes que apaguem as luzes...”
 Max aproximou-se de mim e demos início à coreografia, super envolvente, elaborada por ele; nossa dança era acompanhada pelos demais dançarinos.
“ Seu coração está brilhando
E estou me chocando a você
Amor, beije-me
Antes que apaguem as luzes.
(...)
Não temos a eternidade
Amor, a luz do dia está se acabando
É melhor você me beijar
Antes que nosso tempo se esgote! (...)”
 Cada verso era a minha súplica secreta ao Max. Ao sentir a proximidade de seu hálito, arrepiei-me com a lembrança da sensação de plena excitação que tive ao sentir seus lábios sobre os meus há exatos seis dias, durante a festa de casamento de sua irmã de criação - Elisa. O fato de eu ter ido com ele àquela festa já foi suficientemente surpreendente, uma vez que o Leandro não costuma me deixar sem a sua supervisão, mas como naquele dia ele estava muito longe, em Manaus, pois tinha ido tratar de uma apresentação que farei em uma emissora local, recebi permissão para ir à cerimônia acompanhada por Max.
 Naquela noite, ao nos despedimos, esse belo espécime tatuado, encerrou a noite com um beijo que era a mais perfeita representação dos meus sonhos noturnos; entretanto, desde aquele dia, o beijo não mais se repetiu e meus doces sonhos (ou, agora, belos pesadelos) só se tornaram mais vívidos. Porém, qualquer sentimento que possa ter por Max precisa ficar na escuridão de minha alma, afinal, se Leandro descobrir, estarei dando início a uma guerra, cujo principal machucado será o meu coração.
 E então, meus amores? Gostaram? Se quiserem saber o que acontece a partir daqui, sugiro que corram à Amazon e adquiram a Série. Prometo-lhes fortes emoções e muuuuuito romance. 

 Ah, ia esquecendo! O terceiro volume da Série Sob o Domínio do Ritmo - Se eu não tiver você - será lançado no dia 23 de outubro e é, sem dúvidas, o meu favorito. Então, corre e se atualiza que ainda dá tempo de ficar por dentro de cada pedacinho dessa história.

 Beijinhos e até o próximo post!

SE VOCÊ GOSTOU TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.