Destaques

UM CANTO AO AMOR PRÓPRIO, CONHEÇA LISIANTO DE ALAN SILVA

Por Salvattore Mairton •
quinta-feira, 18 de junho de 2020

Título: Lisianto
Autor: Alan Silva
Páginas: 97 
Onde Comprar: Amazon
*Livro Cedido em Parceria com O Autor*

"Não preciso do amor romântico para ser completamente feliz. Enquanto eu tiver a mim, terei o suficiente para viver. Hoje eu não morro de amores. Não mais.   Com amor, Nala Alvis."

Queridos leitores, depois de um certo período sem escrever resenhas, volto com uma resenha do livro responsável por me tirar de uma grande ressaca literária. Lisianto, de Alan Silva, é mais que um livro é um canto ao amor próprio, e vocês entenderão o porquê. 

Lisianto traz a história de amor de dois rapazes, que após um início promissor acabam por se perder em alguns obstáculos que a vida coloca no caminho dos dois. Nala e Lisianto vivem um amor perfeito, não fosse os desejos do corpo e a falta de compreensão acabar com a história que tinha tudo para ser perfeita. Parecia que o casal viveria unido até o final dos seus dias, pois o leitor verá como eles se conectam, como se entendem, como o seu sexo é natural e como os beijos traduziam todo o amor que viviam. 

Difícil não se emocionar ao ler as cartas de amor e desilusão postas a cada início de um novo capítulo. Alan Silva soube dosar a emoção de maneira que o leitor fique encantado com cada palavra. Até mesmo as cenas eróticas, que se encaixam em alguns capítulos, conseguem trazer a poesia que Lisianto traz em todo seu enredo. 

Outro ponto forte é a escrita do autor. Já venho de outras leitores de Alan Silva e percebo todo seu amadurecimento com este lançamento, como ele aprendeu a dosar vigor no enredo e emoção em suas palavras. Por ser um livro curto, são apenas 97 páginas, a leitura pode ser feita de maneira rápida, mas indico fazer com calma, apreciando cada momento dessa linda história de paixão e decepção. 

Bem no início de nossa resenha citei que Lisianto era mais que uma história de amor LGBTQI+, era um canto ao amor próprio. Ao Nala narrar todo seu amor e sua decepção, fica claro como a cada capítulo ele passa a se entender mais e a se amar acima de qualquer coisa, e este é o intuito do livro, mostrar que podemos sim viver grandes amores porém não esquecendo que podemos ser felizes sem necessitar de outra pessoa para isso. 

Finalizando, deixo minha indicação para que  corram agora na Amazon e leiam Lisianto, além do ponto positivo de ser um romance LGBTQI+, ganha pontos por trazer uma escrita clara, pelos capítulos curtos, pela química dos protagonistas e vários outros que eu poderia citar aqui. E sim, como já falei, o livro tem cenas eróticas, mas isso não é colocado de maneira forçada e exagerada, mas sim da maneira mais natural possível. 

Agora fica a pergunta, seria Lisianto apenas uma ficção ou história real? Deixo a pergunta e que vocês leitores tirem suas conclusões. Até mais. 

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Refúgio Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in