A ESCRITA DE CUNHO SOCIAL DE FARREL KAUTELY É APRESENTADA DE FORMA SURPREENDENTE EM MINÚSCULA PULGA

Por: Adriano Silva - 23:00

Título da Obra:Minúscula Pulga
Autor(a): Farrel Kautely
Ano da publicação: 2019
Nº de Páginas: 132
Editora: Grupo Editorial Hope
Onde Comprar: Ebook Amazon 
Impresso: Editora Hope 
Livro cedido em E-book pela Editora

“Deve ser porque sou pequeno e pulo de lugar alto sem me machucar”, assim se inicia uma das mais preciosas obras da literatura nacional. Atualmente existem ainda poucos autores que, como o Mineiro Farrel, conseguem trazer em suas palavras a escrita de cunho social e que faz refletir com histórias tão afiadas como o mundo que representam fora de suas páginas.
Minúscula Pulga não tem a intenção de fazer o leitor descobrir o que os personagens da trama escondem, mas sim fazer entender o que elas nos mostram.
 

 
O jovem escritor é hábil com a escrita e Pulga, o personagem desse Romance, não é apenas mais um menino pobre e com uma constituição familiar tão semelhante a maioria de nossa sociedade e sim um retrato fiel. Farrel perpassa os fatores sociais e a verossimilhança nos lembra bastante Marçal de Aquino em “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios” ou ainda a brutal “Barba ensopada de sangue de Daniel Galera.

Em um momento tão delicado do mercado Editorial brasileiro e em meio a uma infinidade de novos autores que surgem a cada dia Minúscula Pulga desponta como um livro que rasga o lugar comum e vislumbra um futuro muito mais prolífero.
Temos certeza que ao iniciar a leitura não irá mais conseguir parar até chegar a última página, a última linha e irá perder o fôlego com a conclusão imprevisível desse Romance. Farrel é um escritor, definitivamente, inesperado e surpreendente.

Boa leitura!
O AUTOR:


Farrel Kautely (1994, Belo Horizonte) é Escritor e Professor. Publica crônicas e contos (geralmente cômicos) curtos em suas redes sociais enquanto produz obras mais extensas como romances e novelas.

Se você gostou também vai gostar de:

0 comentários

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário