BRUNO MIRANDA FAZ SUA ESTREIA NA LITERATURA COM O HUMORADO ROMANCE "AZEITONA" QUE LEMBRA MAIS 16 AND PREGNANT DA MTV

Por: Bruno Marukesu - 09:00

Título da Obra: Azeitona
Autor(a): Bruno Miranda
Ano da publicação: 2016
Nº de Páginas: 352
Editora: Planeta
Onde Comprar: AMAZON | AMERICANAS | SARAIVA | SUBMARINO
Livro cedido em parceria com a editora

Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas.
 Ian tem dezesseis anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira.
 Emília, aos dezessete anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada.
 O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história.

AZEITONA tem como protagonista o jovem Ian que foi criado desde pequeno por sua irmã, Iris, que é o seu único vínculo familiar. Iris sempre colocou o irmão em primeiro lugar, sacrificou o que tinha que sacrificar para não deixar que ele conhecesse a fome. Da parte do Ian, ele sempre foi grato pela irmã e não pensou duas vezes ao aceitar a proposta de Catarina, durante uma visita de pré-natal, para participar de um reality show onde o foco são casais jovens que terão o seu primeiro filho, mas... IAN NÃO TEM NAMORADA!!!

 Achei grande a imaturidade de Ian em decidir mentir em um programa e é mais revoltante ainda ele não pensar duas vezes ao envolver uma pessoa que não conhece na história que é a Emília.

 É muito difícil transpor o enredo escrito por Bruno Miranda para a vida real. Mesmo o livro sendo uma comédia romântica teen esperava que tivesse alguns pingos de razão e isso é o que menos falta em Ian. É como se ele fosse a representação do nosso lado irracional nas atitudes, sabe aquela voz que te diz para fazer uma burrada? Então, Ian é essa voz e se joga com gosto nas merdas que ele próprio se envolve.

  Na medida que as semanas transcorrem ele acredita realmente que conseguirá mentir em um programa sem levantar nenhuma suspeita e escondendo de todos ao seu redor essa situação. E Emília parece também se convencer disso. Ambos ficam tão cegos pelo cachê que podem receber que aos poucos vão cometendo vacilos/furos em seus discursos que é de praxe ocorrer quando uma pessoa mente. Não preciso nem dizer que essa história não acabou bem, né.

 Emília que acreditei que seria a voz da razão passa a imagem de uma guria completamente influenciável e isso fica vidente tanto por aceitar a mentira de Ian quanto por acreditar no plano nada leal de seu namorado Gael. Tentei muito me colocar em seu lugar, em tentar resgatar aquele jovem que pensava somente em sair de casa mas foi impossível me identificar, não consegui engolir as suas atitudes.

 Mas AZEITONA não é somente de críticas negativas. Não. A escrita do Bruno Miranda é muito limpa e fluída, você consegue sentir que está avançando no enredo e mesmo nos momentos em que pensei que havia somente material para encher linguiça logo tinha transcorrido esses pontos e seguido em frente no enredo sem olhar para trás.

 AZEITONA é o exemplo imaterial de que as mentiras tem pernas curtas mesmo que consigam caminhar por léguas. Uma hora acontece o tropeço e tudo é exposto.

 Foi interessante ver os bastidores de um reality show. Vários momentos me senti lendo um episódio do antigo documentário da MTV chamado GRÁVIDAS AOS 16 (16 AND PREGNANT). Catarina, a produtora do programa, é a representação do egoísmo e não consigo pensar diferente, fora que em uma cena contendo acidente ela foi extremamente insensível e dura em expor os fatos.

 Além de ter o foco na mentira absurda de Ian e Emília, o autor ainda conseguiu trabalhar expondo histórias secundárias como, por exemplo, a vida de Iris (irmã de Ian), Lisa (amiga de infância de Emília) com sua história de gravidez traumatizante, e Caio (guri que tem "aulas" de tênis com Ian) com sua ausência familiar. Esses três foram os personagens que mais ansiava o foco ocorrer quando eles apareciam.

 Com páginas amareladas em sua edição física, capa estranha e minimalista, letras pouco pequenas, capítulos relativamente grandes, e espaçamento de uma linha para outra curta, AZEITONA se torna aquele livro que você lê sem pretensão após uma ressaca literária. Na torcida para que a próxima obra escrita por Bruno Miranda tenha mais profundidade.


Se você gostou também vai gostar de:

0 comentários

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário