[RESENHA] O HERÓI QUE QUERIA TER MEDO

Por: Salvattore Mairton - 00:03

Autor(a): Anderson Câmara
Editora: Drago Editorial
Ano: 2018
Nº de Páginas: 196
Onde Comprar: LIVRARIA DA TRAVESSA
Livro cedido em parceria com a editora

Numa terra banhada por mares frios, no alto de uma cadeia de montanhas, um pequeno vilarejo é guardado por uma ordem de guerreiros em gradativa extinção: os Drakuins. Dentre esses, Hendor se destaca por ser o único totalmente incapaz de sentir medo, mesmo cercado por homens poderosos, corajosos e valentes. Seus atos destemidos o põem em perigo constante, de modo que seus companheiros sofrem para salvá-lo da morte durante as ações dos Drakuins. Contudo, um inesperado ataque à vila traz a promessa de destruição por parte de uma antiga criatura de olhos ambiciosos. Os conselheiros da vila, antigos guerreiros cujas cicatrizes contam histórias, decidem então que o jovem herói deve aprender a ter medo antes de aceitar este desafio.E assim Hendor abandona o conforto de sua vila para se empenhar numa jornada em busca daquilo que todos os guerreiros evitam.

 Quem nunca sonhou em não ter medo de nada? Enfrentar os maiores desafios sem temer nem o pior perigo? Mas será que isso seria totalmente perfeito? Sera que não seria melhor ter controle do medo, do que simplesmente nao tê-lo, Hendor, teria que descobrir o verdadeiro medo para poder proteger quem amava.

 Em O Herói Que Queria ter Medo, o autor Anderson Câmara nos leva para uma terra medieval, mais precisamente à um pequeno vilarejo protegido pelos guerreiros Drakuins, onde se destaca Hendor, o destemido, aquele que não tinha medo de nada. Visto por uns como o grande herói e por outros como um rolo que enfrentava a morte cara a cara em cada batalha, o jovem descobriria que para poder ser um verdadeiro Salvador teria que conhecer aquilo que ele mais fugia: o medo.

 Depois de sua vila ser ameaçada por um poderoso dragão ancestral, Hendor parte em uma jornada em busca de um antigo sábio que poderia ajudá-lo a conhecer o medo para que pudesse enfrentar o grande perigo que estava por vir sem colocar em risco a  sua vida e de seus amigos. Atravessando por florestas perigosas, lutando contra gigantes de gelo e enfrentando bruxa poderosa e sedutora, o jovem se tornaria o herói que sempre quis ser.

 Uma obra repleta de aventuras, batalhas e seres alados, o livro de Anderson Câmara mostra o quanto a fantasia nacional tem evoluído em pontos cruciais. O desenvolvimento dos personagens, principalmente de Hendor que é o foco principal da narrativa acontece de forma natural e esclarecedora, e o leitor percebe que o autor soube trabalhar as características marcantes de cada personagem narrado. 

 Narrado em terceira pessoa, o enredo apresenta uma nova forma de se trabalhar a fantasia medieval. Afinal, esquecendo aqueles grandes exércitos de outros livros, ou de aventuras que se passam com um grupo de amigos, neste o leitor encontrará uma história centrada apenas no protagonista e nos obstáculos que ele encontra em seu caminho na busca de se tornar o herói que seu povo precisa. 

 Publicado pela Drago Editorial, O Herói Que Queria ter Medo possui 196 páginas, em folhas amareladas com uma fonte média, que facilita bastante a leitura. A capa na minha opinião é perfeita, afinal o leitor já pode visualizar a floresta pela qual Hendor passa durante todo seu percurso em busca do medo. A obra é uma ótima escolha para quem deseja uma fantasia recheada de boas aventuras. 

Se você gostou também vai gostar de:

11 comentários

  1. Tudo bem? Não conhecia esse livro e nem o autor. A premissa me chamou atenção e fiquei bastante curiosa.
    Adoro fantasia e espero ler essa!

    Ótima resenha.
    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Vim aqui a recomendação de um amigo e adorei a resenha.
    Gosto muito de livros com esse tema de fantasia e fiquei com muita vontade de ler o livro.

    Abraços !

    ResponderExcluir
  3. A fantasia tem crescido demais no âmbito nacional e isso me deixa extremamente feliz porque são sempre obras muito boas e muito bem fundamentadas. Eu não conhecia o autor mas adorei a recomendação, tenho procurado me envolver em outros gêneros então certamente vou usar a dica.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu não conhecia esse livro, mas diferente de você não achei a capa bonita não. Mas agora sobre a história, já achei interessante. Um livro de fantasia, no qual o protagonista não tem medo - objetivo esse que a maioria dos enredos procuram - e que na verdade, está à procura dele (o medo), para se tornar o herói que seu povo precisa.
    Sobre o gênero, realmente a fantasia vem crescendo bastante aqui e hoje temos diversos livros ótimos de fantasia.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mairton!

    Tudo bem? Confesso que não conhecia o livro, mas de cara nem olharia pra ele porque, diferente de você, achei essa capa bem feia.

    Além disso essa premissa medieval me cansou também. Sua sinopse me lembrou uns dois ou três livros ambientados nesse período então infelizmente essa não é uma leitura que irei fazer, mas fico feliz que tenha te enchido os olhos e se mostrado um enredo interessante para você. Realmente a fantasia nacional tem ótimos representantes atualmente.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Adoro livros com ambientação medieval, e já quero muito conferir essa obra. É a primeira vez que vejo falar sobre o livro, e confesso que adoro poder conhecer novos autores nacionais. Sua resenha me deixou muito curiosa para conferir o enredo.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi! Fantasia medieval é um dos meus fracos, com certeza! E concordo com você, a fantasia nacional está evoluindo muito, e ganhando cada vez mais um espaço e reconhecimento merecidos. Gostei muito da premissa deste livro, achei diferente essa criação do autor, de um jovem guerreiro que não sente medo, e que sai em busca de aventuras justamente pra encontrar algo que te faça sentir esse temor. É interessante porque o medo muitas vezes age como uma linha de limite, que é usada até mesmo para o bem, e ele já até pôs amigos em perigo justamente por não sentir essa barreira. Gostei muito da premissa! Obrigada por compartilhar!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem? Esse ano estou lendo bastante livros nacionais e não me arrependo, não conhecia o autor nem o livro, adoro fantasia medieval, com dragões e essa aventura com certeza irei ler. Parabéns pela resenha fiquei curiosa sobre o desenrolar da história, obrigado pela dica!

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Está aí um livro diferente! Eu, sinceramente, acredito que iria amar não sentir medo de nada. Porque sou medrosa por natureza.kkkkkkkkk... Penso que seria maravilhoso poder passar pelo menos um dia sem ter medo de algo. Mas claro que tudo tem que ter um equilíbrio. A situação desse protagonista, pelo que entendi, é que a falta de medo o faz meio que desafiar o período e se meter em problemas. Achei muito interessante essa questão de ele buscar o medo. É totalmente surreal.rs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Esse livro traz bons temas, principalmente sobre o medo, sobre se ter alguns parâmetros e limites, afinal quem nunca sentiu pelo menos uma vez na vida né?!
    No entanto, mesmo a premissa se mostrando bem construída, com um personagem diferente do que já li, dificilmente pegaria esse tipo de leitura para realizar por não ser muito fã do gênero, mas ver que autores estão se destacando com suas propostas no mercado literário só nos faz sentir orgulho.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas confesso que, se fosse só pela capa, eu não leria não hahaha. No entanto, gosto muito de fantasia e achei o enredo bem original e com reflexões interessantes, especialmente a forma como o medo foi abordado.
    Confesso que não senti muita vontade de ler este livro, mas não sei nem explicar o motivo. Talvez seja só que eu não estou no clima para ler. Porém, como é um gênero que gosto muito, vou anotar a dica para ler futuramente.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário