E SE...

Por: Francine S. C. Camargo - 23:44



E se hoje as portas não fossem destrancadas e você pudesse ficar ilhado em sua fortaleza, sem que as dores entrassem, mas também sem que as angústias escapassem, você o faria?

E se hoje o despertador não tocasse e seu corpo ficasse imerso em sonhos, conhecidos somente por você mesmo, irreais, enganosos, criando uma história dentro de si, a que mundo seus sonhos te conduziriam?

E se hoje o café esfriasse sem ser sorvido, se a água do chuveiro não escaldasse suas costas, se as meias não resguardassem seus pés e o cobertor tombasse ao chão, o frio então reinaria ou haveria calor suficiente dentro de si para suportar qualquer arrepio?

E se hoje não houvesse bagunça, nenhum objeto desmoronado pela casa, nenhuma roupa fora de lugar, se não houvesse mais nada a ordenar, sua mente se deleitaria em paz ou ruminaria no restante do dia a falta de sentido?

E se hoje nenhuma escolha precisasse ser feita, nem a comida precisasse ser arranjada, nem o rumo precisasse ser definido? Se não precisasse escolher nem a roupa a vestir e nem o amor que deseja conservar em si, você respiraria aliviado ou verteria lágrimas diante do vazio?

E se hoje o som do vento nas árvores, da chuva se aproximando, de portas esmurrando os batentes, da brasa tentando remanescer, se nada disso fosse ouvido, para quais sons sua audição se direcionaria?

E se hoje nenhuma conversa pudesse ser articulada, se nenhuma preocupação com alguém pudesse ser manifesta, se nenhum “amo você” pudesse ser disparado, seu coração sofreria em exílio ou se guardaria para o amanhã?

E se hoje fosse ontem, seria de trevas?

E se hoje fosse amanhã, haveria otimismo?

E se hoje fosse aceito como realmente hoje, você se acomodaria com tudo que tem ou buscaria mais? Você amaria tudo que tem, inclusive a si mesmo?

E se o hoje fosse essa página a ser borrada, rascunhada de sentimentos, o que você escreveria?


Se você gostou também vai gostar de:

9 comentários

  1. Oi.

    Adorei o texto. Acho que não adianta ficar pensando no "e se". Muitas vezes ficamos tão presos a isso que esquecemos, deixamos de viver. Mas é certo que devemos tentar mudar em algum momento da vida, buscar algo a mais para nós.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mairton!

    Tudo bem? O texto é bem bonito, mas confesso que não sou muito ligada no "e se" porque sofrer por uma coisa que poderia ter sido não faz bem pra ninguém e acredito que nada que acontece poderia ter sido diferente, prefiro acreditar que nós fazemos o melhor que pudemos com as informações que temos.

    Acho legal a reflexão sobre sentimentos, sobre poder falar eu te amo para alguém sem medo, por outro lado nós só temos medos porque nunca fomos ensinados que tudo bem alguém não nos amar de volta. Ninguém é OBRIGADO a nos amar, que ser rejeitado não é o fim do mundo. Enfim, o text ficou incrível ♥

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Oi! gosto muito dos textos da Fran, embora esse não tenha mexido tanto assim comigo, exatamente por haver tantos 'se'. Como a Jessie disse no comentário logo acima, não acho correto viver se questionando a cerca dos 'se' que dariam rumos diferentes a vida que conhecemos e as escolhas que fazemos. Mas gostei bastante do texto, achei bem reflexivo.


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?

    Adorei a proposta reflexiva do texto, mas não acho legal quando a gente se prende nos "e se" da vida, porque quase sempre ficamos sofrendo ao imaginar os caminhos mais atraentes se tivéssemos tomado uma decisão diferente.

    Acho esse questionamento natural, todo mundo uma hora ou outra se pergunta o que teria acontecido se a situação fosse diferente, mas acontece que quando estamos nos perguntando isso, a situação já aconteceu, e infelizmente não da para voltar no tempo e tomar outra decisão.

    Então acho de mais valia quando pensamos que esse "e se" que não aconteceu nos serviu de aprendizado.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Francine.
    Parabéns pelo texto.
    Realmente o "e se" sempre dá margens para muita reflexão!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. UAUUU! Adorei!
    O texto está incrível, uma verdadeira poesia.
    Acho que se encaixou perfeitamente para como ando me sentindo...
    Continue escrevendo, você tem talento!

    beijos - Anne and cia

    ResponderExcluir
  7. Olá, eu gosto muito de poemas e poesias, há algum tempo eu tenho visto algumas publicações da Francine e tenho gostado muito. Achei o texto bem profundo e gosto bastante quando leio algo que traz momentos de reflexão durante e após a leitura. Só não curto muito essa repetição de "E se", fica cansativo para mim e acho chato ficar lendo a mesma coisa. Sei que a intenção é justamente a repetição, mas acredito que em alguns casos poderia haver a ocultação da expressão porque já está subentendido.

    ResponderExcluir
  8. Oie

    Já te disse várias vezes que gosto muito dos seus textos. Suas palavras nos comovem e nos fazem refletir. Hoje não poderia ser diferente. Amei o texto, Entretanto, eu... Não gosto de pensar no e se... é muito difícil e querendo ou não acaba por nos travar em determinados momentos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi,
    Eu gostaria de ter a chave dessa porta para poder deixá-la trancada, impedindo que as dores penetrem o meu coração, mas podendo abri-la para as alegrias do mundo. Seria o melhor dos dois mundos, não seria? Continue escrevendo seus sentimentos sobre o dia de hoje porque amanhã seu texto seria sobre ontem. Adorei!
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário