SOLIDÃO: UM BOM LUGAR VEZ OU OUTRA

Por: Francine S. C. Camargo - 14:47

Mas comigo mesmo é que eu queria não ser obrigada a mentir. Senão o que me resta?
- Clarice Lispector

 O despertador alarma os ouvidos para o novo dia, sem pedir licença, na invalidez de sua linguagem, em cartão sem envelope. O blem blem blem interminável se traduz na história que não começa, não termina, só prossegue.

 Para quem vive só, muitas vezes o café esfria rápido e perde o aroma se deixado para depois. Quando chuvas tempestivas assomam lá fora, é preciso sublimar o medo, encarar a escuridão e, inclusive, apagar as velas à hora de dormir, a fim de evitar consumir-se em fogo e condenação.

 Pode ser até meio inquietante tamanha liberdade: de ir e vir, de ficar ou ausentar-se. É descomplicado ir ao banheiro hora qualquer pois estará vago, com a porta aberta, assim, sem segredo. E não há tormenta em povoar a casa com a decoração que se acomode ao seu gosto. Entretanto, os encargos são privativos, tais como as contas e a louça. E, feito bossa nova, corre-se o risco de tornar-se escravo da solidão.

 Para quem vive só, comunicar-se dá um pouco de preguiça, no entanto, os livros, a música, o estudo, filmes, o trabalho, cada atividade pode trazer um pouco de luz à consciência, impedindo que surja o instinto de fera selvagem.

 É imprescindível ter seu espaço e oportunidade de pensar em silêncio, já que o excesso de gente, tantas vezes, impede de olhar para dentro.

 Mas quando se abre a porta da rua e ouve-se apenas o eco dos passos, não importa quão pequeno seja o ambiente, pois sobra lugar que não termina.

 Bom é estar consigo mesmo, o que inspira ser meio artista, meio sonhador, gênio e poeta, meio você mesmo, percorrendo no salão passos de própria criação na dança da solidão.

 A solidão cabe bem em tantos momentos, sem caráter depreciativo, é necessária desde que não se alongue demais e nem esconda a alma, em casulo. Pois como crisálida, pode ficar à mercê dos dias, esperando a metamorfose que nunca chega.

Se você gostou também vai gostar de:

56 comentários

  1. Oi! Amei o texto! Achei tão explicativo nas duas faces da solidão! Uma, o fato de se estar só e ser feliz assim, com seu canto e seu silêncio, mas a outra, o fato de se estar só e somente só. Sem aquela troca com outra pessoa, não importando o que. Eu gosto de momentos de solidão, embora em um período da minha vida eu tenha estado só. Gosto da sensação de poder pensar e falar em voz alta, sem ninguém por perto. Mas hoje gosto daquela solidão que eu sei que vai acabar, om a chegada de alguém.. Amei de verdade!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. Pois é...pode-se ter momentos só para si mesmo, ser sozinho, estar sozinho e nem por isso deixar de estabelecer relações profundas com as pessoas ao nosso redor. É que na maior parte das vezes a gente precisa primeiro reconquistar essa relação com a gente mesmo. Beijo e obrigada pelos elogios.

      Excluir
  2. Que texto perfeito.
    Muito bem descrito solidao4 realmente tem duas faces ou até mais..
    Estar só por escolha é uma coisa e estar só por não ter alguém que se importa é outra.

    Seu texto consegue de maneira simples e direta descrever nuances sobre o tema.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Mesmo a crônica falando de solidão, sobre o ser sozinho eu me identifiquei com muitos trechos, então acredito que quando a gente tenta se encontrar também está vivendo algum tipo de solidão, acho que tenho vivido com excesso de mim mesma procurando não sei o que não sei onde. Desculpe o desabafo, mas gostei muito do texto e ele me fez refletir.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, penso que essa solidão de buscar um encontro ou reencontro com a gente mesmo é a mais essencial de todas e às vezes a gente se afasta sobremaneira das pessoas ao redor, o tipo de isolamento social justificável e inevitável. Beijo e desabafos serão sempre esperados por aqui.

      Excluir
  4. Apesar de ter gostado bastante do texto, prefiro sempre diferenciar o estar só e o estar solitário!! Amo ficar sozinha. Passo boa parte do meu dia sozinha e não abro mão do meu espaço. Mas algo que nunca me sinto é solitária!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, o texto é justamente sobre estar só. Inevitavelmente nessa situação, a solidão pode querer aterrissar e como lidar com a sua chegada é que é definidor. Beijos.

      Excluir
  5. Olá
    Nossa que texto incrível é esse que acabei de ler? rsrs! Solidão é algo muito profundo, estar sozinho e solidão são coisas um pouco diferente como falou Camila aqui em cima! Adorei as suas palavras!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Seu texto é bem reflexivo. Eu acho que uma vez que você está em paz consigo mesma, você é capaz de viver sozinha. Mas acho que tudo demais também é ruim, então é bom se cercar de boas companhias - a começar pela nossa própria.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucy, concordo com você. Podemos ser nossas melhores companhias, mas isso não nos impede de buscar relações que agreguem, mesmo quando não é preciso cobrir lacunas. Beijos.

      Excluir
  7. Olá! Tudo bom?

    Adorei demais o texto. A frase "Bom é estar consigo mesmo" é claramente a frase da minha vida, quero até camiseta com ela estampada. Eu particularmente não sei meu sentimento sobre a solidão, muitas vezes eu busco ela. De acordo com quem está a minha volta, eu busco isso até demais. Mas enfim, o texto está incrível ♥

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna, tudo bem e você? Faça aí a camiseta e tenho certeza de que terá ampla distribuição! Obrigada e beijos.

      Excluir
  8. Oiiii tudo bem?

    Amei o texto, concordo que solidão as vezes é necessário, sou uma pessoa que sinto a necessidade de simplesmente ficar sozinha, o famoso curtir a casa. Eu preciso dela para me reerguer, mas como qualquer ser humano sinto falta tbm de ter pessoas ao redor (o que costuma ser mais raro).
    Adorei a cronica.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafaella, tudo bem e contigo? Obrigada pelo comentário, beijão para você.

      Excluir
  9. A solidão quando bem trabalhada acaba sendo uma arma a nosso favor. O texto é muito coerente e me vi em alguns trechinhos, ser só as vezes é necessário para se entender e evoluir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dayhara, que legal você ter se reconhecido por aqui. Abraços para você.

      Excluir
  10. Oi.
    Gostei muito do texto.
    Eu preciso muito da solidão as vezes, mas tenho que cuidar para não estender o periodo por muito tempo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbara. Sim, esse "muito tempo" é que é difícil determinar, né? Beijos e obrigada.

      Excluir
  11. Olá!
    A solidão tem seu lado bom e ruim né. Bom porque as vezes se faz necessário para colocarmos os pensamentos em ordem, criarmos, me vejo muito tendo períodos de solidão, mas as vezes preciso me cuidar para não ficar só tempo demais, mesmo tendo pessoas o tempo todo ao meu redor.
    Adorei a crônica.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Caramba que texto! A solidão tem o lado bom e o lado ruim, com toda certeza. O lado bom é ter seu espaço, sem incomodar ou depender de alguém. O lado ruim, é passar noites sozinha, sem ter alguém para poder conversar ou simplesmente passar o tempo juntos.

    Parabéns pelo texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laneeh, tudo bem e você?
      Obrigada pelas palavras, beijão e passe por aqui sempre que quiser.

      Excluir
  13. Olá,

    Tudo na vida tem dois lados, o texto retratou bem os lados da solidão, às vezes gosto de ficar sozinha, no meu cantinho, sem ninguém incomodando, fazendo apenas coisas que gosto como ler ou assistir uma série. Mas, tem horas que opto por multidão, calor humano, conversas e ri tanto a ponto de minha barriga doer. Gostei muito do seu texto!

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thayenne, oi! Ficar só, curtindo algo de que a gente gosta, num canto em que a gente se identifique...puxa, não deixa de ser um momento de melhor companhia, não? Beijos.

      Excluir
  14. Oi, tudo bem?
    Que texto maravilhoso! Me identifiquei bastante! Acredito que a solidão não é algo necessariamente ruim. Ela pode ser um alívio em muitos momentos, quando conseguimos ficar só para pensar e para desfrutar de um pouco de paz do caos da vida. Eu adoro sair, estar com meus amigos, mas tem horas que quero ficar quieta em casa, lendo um bom livro ou vendo um filme. Além disso, estar sozinho não significa algo ruim, assim como estar rodeado de pessoas não significa estar realmente acompanhado. Muitas vezes, é possível se sentir sozinho estando em um grupo, o que considero um tipo de solidão muito pior.
    Acho que divaguei um pouco aqui, mas é porque gostei muito do texto e das reflexões que ele me trouxa. Adorei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Luíza, tudo bem e vc? Acho que essa sensação de não se encaixar e não conseguir se envolver com pessoas ao redor, sem acolhimento, é mesmo um tipo de solidão bem pior. Obrigada pelo carinho, fique a vontade para divagar sempre. Beijos.

      Excluir
  15. Que crônica maravilhosa! Super bem escrita. Eu confesso que me identifiquei em vários momentos com essa palavras. Amei ler.

    ResponderExcluir
  16. Moro em república fazem uns 3 anos, então, mesmo morando "sozinha" sempre tive companhia, mas, estou prestes a ficar sozinha de verdade pela primeira vez na vida e estou um pouco assustada com isso! Adorei sua crônica, fala muito bem sobre esse vazio que sentimos às vezes. Eu amo estar sozinha, mas odeio me sentir solitária, e tem momentos em que isso é inevitável (mas também procuro não me acostumar muito com isso com medo de ficar inerte nesse sentimento).

    http://anneandcia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, boa sorte nesse novo momento da sua vida e guarde isso com você, é possível estar só, sem deixar que o vazio a tome. Beijos.

      Excluir
  17. Olá!
    Esse conto da Clarice é maravilhoso, né? Eu adoro a forma como ela retrata a questão do pertencer a si mesmo, do estar satisfeito com suas próprias escolhas e atitudes.
    Adorei você tê-lo reproduzido no seu post.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, obrigada, Clarice me inspira em tantos aspectos!
      Beijos.

      Excluir
  18. Olá
    Gostei muito da crônica.
    Pude me indentificar com algumas coisas. As vezes estamos contentes em estarmos sozinhos, mas penso que não podemos nos acostumar com isso, pois se não vira hábito. Realmente gostei bastante do que você escreveu, suas palavras realmente tocam de um jeito intimo. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Muuuito obrigada, que bom ler isso. Grata pelas suas palavras. Beijão.

      Excluir
  19. Olá, tudo bom?
    Gostei muito do seu texto e desse sentimento que ele explicita tão bem. A solidão pode ser aliada ou inimiga e a linha tênue é tão frágil que as vezes temos que parar para refletir, mas, a questão é saber diferenciar solidão por opção ao se tornar solitário por hábito (ainda que não se sinta bem). Enfim! Seu texto, muito bem escrito, me fez divagar rs
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Polly, tudo bem e você? Que bom que a gente pode ler e refletir e talvez até mexer em uma coisinha ali, outra aqui em nossa vida, não? Beijos.

      Excluir
  20. Oi, tudo bem?

    Eu sou uma pessoa que costumo dizer que me basto. Aprecio a minha própria companhia, minhas coisas pra fazer, meus momentos pra pensar. Sei que também aprecio momentos acompanhada. Mas acho que não devemos analisar a solidão como algo ruim quando temos muito que fazer com ela. Adorei a crônica. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, tudo bem e você?
      Concordo com você, não precisa mesmo ser vista como algo pejorativo. Obrigada pelo carinho, beijão.

      Excluir
  21. Acho que na verdade há uma diferença entre estar sozinho e ser solitário. Estar sozinho, viver sozinho e precisar de espaço é normal e até necessário. Já a solidão, para mim, é algo triste, melancólico e perigoso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oiee ^^
    Por mais que eu goste de ficar sozinha algumas vezes - para pensar, para apreciar alguma música ou simplesmente não falar - não consigo viver solitária. Não conseguiria, aliás. A solidão não é minha amiga...haha' acho que existem pessoas que apreciam o silêncio e ficar sozinhas, mas não sempre. Não fomos feitos para ficarmos sozinhos para sempre.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dryh, penso que há quem aprecie ficar só a maior parte do tempo, assim como quem julgue isso insuportável para si mesmo...também fico no meio do caminho, acho que todos precisamos tanto de um quanto de outro momento.

      Excluir
  23. A solidão pode ser uma faca de dois gumes. Vez por outra é necessária mas se abusada, toma conta e com ela vem outros problemas. Texto muito bem escrito e bonito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Paula, o difícil é quando a gente se isola tanto e de repente não encontra ninguém, não? Beijos.

      Excluir
  24. Ai que texto lindo.
    Que ótimo ler essa reflexão após um dia tão cansativo de trabalho, estudos e todas as correrias do dia a dia. Faz a gente refletir sobre os rumos que estamos deixando que a nossa vida siga.
    Amei o post, bjs Mary.

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bem?

    Eu adorei o seu texto, ficou muito bom e é super reflexivo. Existe diferença entre estar sozinho e ser solitário, me identifiquei com algumas coisas no seu texto. Parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Oi Fran!
    Definitivamente vc tem o dom da palavra... que cronica linda!
    Solidão é um tema tão complicado, mas tão presente na nossa vida não é? Pode ser classificado como um mal necessario? Uma formula de auto conhecimento? Uma derracada de um extrovertido?
    Eu particularmente aprecio a minha solidão e muitas vezes me isolo propositalmente pra ter uns momentos comigo mesmo... e tenho que dizer, esses momentos são indescritiveis!


    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui, que delícia seu comentário! Difícil imaginar alguém que não precise estar ilhado do mundo ao redor, nem que seja por alguns instantes, não é? Então, penso que é um bem necessário e que, sim, pode se tornar um mal se não for bem administrado. Não importa a "dose", depende do efeito que causa de pessoa para pessoa. Beijão.

      Excluir
  27. Ain, eu amei mt seu texto! Me identifiquei com a fase que estou vivendo. Perdi meu pai há pouco mais de 4 meses e ele era tudo para mim. Me sinto em uma completa solidão. Cada palavra que você expôs descreve o que estou sentindo! Muito bom mesmo. De verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto muito pela sua dor e perda, que bom poder fazer parte das suas reflexões e espero que se tornem muito mais lembranças do que sofrimento o mais breve possível. Beijos.

      Excluir
  28. Adorei o texto que você trouxe. Acho ótimo mostrar a perspectiva da solidão, mas sempre salientando o ser solitário, do simplesmente querer estar só.
    É um texto que muitos se identificarão com certeza. Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião para nós do Refúgio Literário